Taekwondo para crianças

O Taekwondo é um esporte que atende a todas as necessidades de quem o procura para praticar. Alguns querem emagrecer, outros querem tornar o corpo forte e rígido; outros para livrar-se do estresse diário acumulado pelo trabalho intenso.

Porém, há uma “turma” que procura por razões bem diferentes: as crianças. Muitas vezes contra sua vontade, a criança começa a praticar por imposição dos pais, que, para assegurar que o filho aprenda algum tipo de defesa pessoal, procura uma academia de Taekwondo. Outras vezes, de tanto imitar os personagens de desenhos animados e de filmes de ação, acabam por lutar em casa com o irmão, chutam almofadas, pulam no sofá e na cama.

É papel fundamental do instrutor, canalizar essa energia e doutrinar a criança para que todos os movimentos executados por ela sejam harmoniosos, não interfiram no desenvolvimento natural humano e, principalmente, sejam executados para sua defesa e não para atacar o amiguinho da escola e irmãos, querendo mostrar sua superioridade técnica por ter aprendido uma arte marcial.

Para falar com propriedade sobre esse assunto eu convido o professor FÁBIO GOULART, formado em Educação Física, Mestre 8° Dan de Taekwondo e CAMPEÃO PAN-AMERICANO, onde relata que “A resposta mais comum, quando questionado sobre o motivo das pessoas procurarem uma academia de Taekwondo para treinar, é para aprender a me defender”.

Na sequência, o BICAMPEÃO BRASILEIRO Fábio Goulart pergunta sempre: “Mas se defender de quem? A resposta é: – …do meu amiguinho.” Segundo o CAMPEÃO DA COPA BRASIL -1989 “O não concordar com uma decisão que o amiguinho tomou já é motivo para briga entre as crianças.

Defender o mais fraco, ficar “de mal” e aliar-se a outro amigo colocando este contra o primeiro são atitudes normais entre crianças que estão formando sua sociedade e interagindo para evoluir e tornar-se adulto. A natureza é sábia e dá as ferramentas necessárias para a sociabilização em todas as faixas etárias.

Saber tratar bem a criança, dar o carinho necessário e entender seus pensamentos fazem do instrutor um amigo no qual ela poderá confiar. Muitas vezes a criança vai à academia para receber atenção, pois os pais não são tão presentes, porque têm de trabalhar e passam pouco tempo com seus filhos.

Essa atenção deve ser percebida pelo instrutor, que agirá da melhor maneira para suprir essa necessidade encontrada. Talvez o grande papel do profissional de Taekwondo seja passar à criança, os conceitos de respeito e disciplina sem esquecer de uma peça fundamental que nunca deve estar fora das aulas: a recreação.

Ensinar brincando, lidar com o público infantil, não é uma tarefa fácil.” A dica do MEDALHISTA DE OURO por 4 vezes é “Sorrir sempre ao encontrar com uma criança, ter a mesma linguagem para se comunicar com ela e ganhar sua confiança é o início para ter um bom relacionamento e participar do seu mundo. Conquistada essa confiança, vem o ensinamento técnico.

O cuidado na técnica de ensino, escolhendo bem as palavras a serem usadas e a maneira de passar um movimento darão a direção ao instrutor e farão a criança ter um aproveitamento correto de tudo que lhe for ensinado. No campo da Educação física, o Taekwondo desenvolve na criança, várias capacidades e habilidades.

A principal capacidade motora trabalhada no Taekwondo é a flexibilidade e durante toda a vida, desde a infância, deve ser treinada, pois além de agir diretamente nas articulações e músculos, ajudam nas tarefas do dia a dia, como colocar uma camiseta, abaixar-se para pegar algo no chão ou até locomover-se com mais harmonia.

Alongar antes e depois da aula, mesmo que por poucos minutos é uma boa maneira de evitar lesões e manter os níveis de flexibilidade adquiridos durante os movimentos específicos do Taekwondo. Não vejo a necessidade de montar aulas específicas de flexibilidade para o público infantil. Os próprios movimentos, chutes, darão à criança o necessário para seu desenvolvimento. As aulas não devem ser muito longas, sendo 45 minutos ou uma hora o tempo ideal.”

Outra atitude a ser tomada pelo dono da Academia ou pelo instrutor é a de contratar um ou dois auxiliares, dependendo do número de alunos por aula. Eles realmente são fundamentais para um aprendizado rápido e correto.  O CAMPEÃO DA SELETICA PARA OS JOGOS PAN-AMERICANOS DE 1999 orienta que “A dinâmica da aula muda e o Mestre ou Instrutor consegue ter resultados muito mais satisfatórios.

Brincadeiras no final da aula, jogos com bola e exercícios de caráter lúdico são essenciais para o desenvolvimento técnico e psicológico da criança. Para motivar ainda mais a criança, algumas mudanças foram feitas com relação às faixas. Sem prejudicar a sequência oficial da WT (World Taekwondo Federation), tiramos as faixas que continham uma ponta de cor diferente e colocamos uma faixa com uma cor diferenciada.

Após os exames de faixa, as crianças ficam muito mais alegres e motivadas, pois recebem uma faixa diferente de todas as outras academias. Isso é realizado apenas internamente. Quando há alguma competição ou algum evento externo, a criança vai com a faixa anterior correspondente.

Para finalizar, o CAMPEÃO DAS ELETIVAS NACIONAIS – 1998/99 ressalta que “Qualquer que seja a atividade física proposta à criança, princípios e valores devem ser passados durante o aprendizado, levando-a a um melhor entendimento ao tomar suas decisões e ao agir. Essa tarefa irá se juntar à educação dada pelos pais e aos ensinamentos adquiridos na escola.”

Sobre a doutora 

Júlia Mendes

Médica Dermatologista e Profª: Dermatologia na faculdade de Medicina FCMS e Especialização da SBD em Estética. Laser, Cirurgia e Beleza.